A Azores Airlines já voa com Electronic Flight Bag

O salto tecnológico que a Azores Airlines acaba de dar não será percebido pelos passageiros nem pelos que não lidam diretamente com a área do voo. Mas o facto é que no final de cada ano, a Azores Airlines terá removido cerca de 51kg de manuais físicos dos seus aviões, terá obtido uma redução de consumo de combustível na ordem das 50 toneladas por ano, terá diminuído as emissões de CO2 para a atmosfera em 165.500kg e terá deixado de imprimir cerca de 500 mil folhas de papel A4.

No total, esta evolução representa um decisivo passo na melhoria do impacto ambiental e ecológico, uma iniciativa totalmente alinhada com a estratégia traçada pela companhia.

Chama-se Electronic Flight Bag (EFB) e, de uma forma muito resumida, significa que a Azores Airlines vai substituir vários manuais de voo obrigatórios em papel pelo Flysmart +, uma solução digital da NAVBLUE, empresa da AIRBUS, que naturalmente garante a atualização de todos os manuais de bordo e otimiza o cálculo do desempenho da aeronave .

O processo pode parecer simples, mas como se trata da aviação, está muito longe disso. Foi necessário um moroso trabalho com a NAVBLUE e um processo de acreditação igualmente longo para se chegar ao momento em que a tripulação da Azores Airlines efetuou o primeiro voo teste, entre Lisboa e Ponta Delgada, utilizando a nova funcionalidade.

O Electronic Flight Bag (EFB) é um recurso tecnológico que passa a ser utilizado pelas tripulações técnicas no cockpit, mas que tem impacto global em toda a operação de voo.

Apesar do sucesso desta primeira etapa, a operação com este sistema obriga um período de teste obrigatório que agora se inicia e que terá a duração de seis meses.

Trata-se de um projeto que assume grande relevância na operação aérea da Azores Airlines, pois representa um salto tecnológico na gestão e otimização do voo, com ganhos reais nos cálculos de performance da operação da frota da companhia aérea, em que se evidencia a redução de consumos e consequente redução de emissões de CO2, e que resulta, igualmente, no aumento de níveis de segurança, através da ergonomia do acesso dos pilotos à informação operacional, especialmente em fases críticas do voo.

De referir, que a Azores Airlines será a primeira companhia aérea em Portugal a utilizar o Electronic Quick Reference Handbook (eQRH) da AIRBUS/NAVBLUE, uma aplicação recentemente adicionada ao EFB que vem substituir os checklists (lista de procedimentos obrigatórios) tradicionais, até aqui em suporte de papel, apresentando-os de uma forma dinâmica e sequencial, de acordo com a fase do voo.

O alcance do projeto do EFB não se esgotará no trabalho de cockpit, pois integra um espaço tecnológico a bordo dos aviões em que cada vez mais a gestão da informação, associada a comunicações ativas e em tempo real, permitem fazer escolhas e opções que fazem a diferença num cenário dinâmico e concorrencial, onde pequenas otimizações, por menores que sejam, podem traduzir-se em relevantes ganhos.

Será de recordar que o Electronic Flight Bag foi implementado na SATA Air Açores com a transição definitiva para voos paperless, sendo uma das primeiras companhias aéreas a nível europeu a concluir este complexo processo, com vista à contínua otimização, simplificação e modernização da sua operação e procedimentos associados.  

Deixe o seu comentário | Leave a reply