Um queijo distinto

O seu sabor característico não deixa ninguém indiferente. Há quem não o dispense ao pequeno-almoço ou ao lanche, acompanhado por compota caseira de tomate, o que origina um sublime contraste de sabores.

O Queijo São Jorge DOP (denominação de origem protegida) é produzido na região demarcada que abrange toda a ilha de São Jorge. O leite cru, sem aditivos ou corantes alimentares, constitui o ingrediente primordial. A singularidade do leite fabricado na ilha em pequenas queijarias há mais de cinco séculos e cujo método de produção pouco se alterou deve-se à diversidade de culturas nas pastagens, um fator que influi decisivamente na sua qualidade.

O fabrico deste queijo exige uma cura mínima de três meses. Passados os noventa dias, adquire um forte sabor ligeiramente picante, característica que se acentua com a passagem do tempo. Fundada em 1991, a Confraria do Queijo São Jorge é responsável pelo controlo de qualidade inerente à certificação dos queijos produzidos na região demarcada.

Recentemente, foi lançado o Queijo São Jorge DOP 24 meses de cura, uma iguaria destinada aos que apreciam o seu inigualável paladar.

É utilizado como entrada e na confeção de alguns pratos, sendo um dos produtos mais apreciados dos Açores. Para compra, estão disponíveis vários formatos: inteiro, quartos, fatias, rolo e ralado.

O Queijo São Jorge tem recebido inúmeros prémios. A última distinção foi atribuída no Great Taste Awards Portugal 2016, na qual foram atribuídas três estrelas ao Queijo São Jorge 12 meses de cura, pela sua qualidade excecional, um prémio que permite aumentar a visibilidade de um produto de inquestionável qualidade. O Queijo São Jorge sete meses de cura, por seu turno, foi distinguido com uma estrela. No Concurso Nacional de Queijos Tradicionais Portugueses 2016 o Queijo São Jorge ganhou três medalhas nas respetivas categorias – ouro para o queijo com 12 meses de cura, prata para o queijo com quatro e 24 meses de cura.

Produzido pela Uniqueijo, possui nas duas bases, a denominação Queijo São Jorge e um selo de garantia, dourado e numerado. Conta com a Confraria do Queijo São Jorge para preservar a herança dos antepassados.

Texto: Maria Correia
Fotos: Uniqueijo/Jorge Blayer Góis