O segredo da simplicidade

Peixes há muitos no mar, mas os que são servidos no restaurante de Abel Cabral deixam, seguramente, água na boca e vontade de repetir. O segredo está na simplicidade da confeção e num grelhador bem quente.Não admira que pessoas das mais diversas nacionalidades tenham já estado no Caloura Bar Esplanada, junto ao porto de pesca da Caloura, na ilha de S. Miguel, para comer peixe pela primeira vez. O proprietário já perdeu a conta aos clientes estreantes. Recorda com carinho um alemão de 56 anos e um casal de russos com três filhos, que nunca tinham comido peixe na vida e saíram maravilhados.

Outros clientes revelam-se adeptos incondicionais do bom peixe açoriano e não se importam nada de o comer diariamente. “Tenho clientes que estão 14 dias na ilha e jantam todos os dias aqui peixe”, afirma Abel Cabral, acrescentando que “o peixe está na moda”. É num grelhador a gás, de fabrico português, que o peixe, comprado diariamente numa peixaria da Ribeira Grande, é confecionado sem fumo e sem contágio de sabores, numa pequena cozinha coordenada pelo chef João, antigo pescador no porto da Caloura, que está sempre pronto a dar dois dedos de conversa com os clientes.

comida

Enquanto os açorianos preferem a garoupa, os estrangeiros optam mais por boca negra, cântaro, atum, “sobretudo, por peixes sem muitas espinhas”. Todo o peixe disponível para confeção está exposto numa vitrina, junto da esplanada, com vista para o mar e cheiro a maresia, onde são servidas as refeições. Os mariscos também podem constar do menu, mas só com encomenda prévia.

Aberto há 14 anos, este pequeno espaço comercial funcionou primeiro só como bar e apenas de há três anos para cá passou a dispor de restaurante. No início, eram servidos apenas chicharros a grupos de pessoas que vinham fazer observação de cetáceos. Mas a qualidade das refeições e o ambiente familiar têm passado de boca em boca. Segundo Abel Cabral, “não são raros os clientes estrangeiros que aqui chegam recomendados por outros que já cá estiveram”. Nos últimos anos, o proprietário tem vindo a melhorar a esplanada, criando condições para que os clientes possam degustar a refeição e contemplar a vista envolvente. Arranjar mesa nem sempre é fácil, mas a espera é sempre recompensada no final. 

Texto de Ruben Medeiros
Fotografia de Eduardo Costa