O piloto responde

Entra a bordo com a previsão meteorológica estudada? Senta-se quietinho e atento a tudo o que se passa à sua volta? Estremece ao mínimo sinal de turbulência? Desconfia de todos os sinais sonoros e sente aquele pinguinho de suor a querer saltar? Se é assim que vive as suas viagens, então se calhar este artigo é mesmo para si.

A pensar nisso, pedimos aos nossos colegas pilotos que respondessem às nossas inquietações.  E aqui vão as respostas.

Depois do embarque, o avião leva sempre muito tempo a descolar. Em alguns aeroportos, chegamos a ficar mais de meia hora à espera. Porquê? Não devia estar tudo a postos?

O avião não descola antes de cumprir um conjunto de procedimentos de segurança e controle operacional obrigatórios, em todos os voos e em qualquer avião.

Para além do tempo necessário ao carregamento e embarque, são feitos testes a todos os instrumentos e ao comportamento dos motores; todos os parâmetros são revistos e os pilotos passam pelas várias “check-lists”.

Há uma check-list específica para cada fase do voo: é a check-list antes do fecho de portas; a check-list de preparação para a descolagem; a check-list após a descolagem e check-list em todos os outros momentos do voo até à total imobilização da aeronave, quando chegada ao destino. É uma lista completa de procedimentos que são conferidos pelo Comandante e pelo Copiloto. A palavra mais ouvida no pequeno cubículo é “checked “, ou seja, conferido.

Quantas vezes faz isso quando vai conduzir o seu carro? Caso seja piloto de aviões, fará, nem que seja mentalmente. Mas se for um condutor habituado, a resposta será “nenhuma”, certo? Pois, por isso e por muitas outras razões é que se diz que o avião é mesmo o mais seguro meio de transporte que temos ao dispor.

E quando finalmente parece que vamos descolar e, do nada, o avião fica imobilizado na pista durante um tempo incompreensível?

Quase que apostamos que este ano não terá sentido isso e a razão é simples: há menos tráfego nos aeroportos, logo, menos tempo de espera.

Para além dos procedimentos de segurança acima descritos, e sempre que lhe pareça demorada a espera antes da corrida antes da descolagem, pode significar que os pilotos aguardam pela permissão para rodagem na pista e posterior descolagem, que vem do controle de tráfego.

Em aeroportos congestionados, há aviões em fila para descolar e hora marcada para o fazer. É como se houvesse transito nos céus, só que não são os condutores dos veículos que controlam as distâncias. Esse é o trabalho dos controladores de tráfego aéreo. Sabe sempre bem saber que há sempre alguém que nos observa.

Acresce a este aspecto que, por vezes, os aeroportos e o espaço aéreo estão muito congestionados e o controle de tráfego aéreo, responsável pela separação das aeronaves, coloca restrições às descolagens, normalmente atrasando a saída do estacionamento, para garantir uma separação segura entre voos.

*Foto do Comandante da SATA Azores Airlines Vítor Lopes